domingo, 26 de julho de 2009

Faz de Conta

Agora eu era o herói,
era o poeta,
fazia anedotas, recitava paradoxos,
metonímias, metáforas e aliterações.
Entendia de política, economia, física quântica e química orgânica,
entendia também de burrice!

Agora eu era o rei,
dominava reinos, pessoas, palavras e situações,
conhecia Literatura, boa música, Shakespeare, Da Vinci.
E entre idéias pueris de pessoas vis,
dormia ao som de Bach, sonhava com Beethoven, e acordava com Vivaldi.
Construía castelos, e derrubava casas,
Mas não derrubava a verdade!

Agora era fatal!
Sim, era, no pretérito perfeito que mais imperfeito impossível.
Porque nem mesmo as figuras de linguagem,
a arte, os castelos construídos e as casas derrubadas
mantiveram o meu reinado!
Pois ironicamente ele era pseudo,
e de ironias, eu nunca entendi muito,
entenda-me quem puder!

23 comentários:

Daniel disse...

Ser vários em um. Embreagar-se de uma real utopia... Muito legal seu poema. Um abraço.

http://contesta-acao.blogspot.com

Heloísa Vilela disse...

Cada pessoa é única, com suas diversas faces.
Gostei do jeito que vc colocou isso!
Poxa, obg por me visitar. Volte quando quiser!
Vou te add nos meus favoritos tbm :)

Cadinho RoCo disse...

No agora que já era o desencanto do que poderá ou não ter de fato chegado a narrar algum encanto.
Cadinho RoCo

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Marcela Fernanda disse...

Eh como se tudo que eu quisesse dizer ja tivesse sido dito acima! Boa semana,

Priscila Rôde disse...

Muito bom seu blog, juro!

*Raíssa disse...

Gostei do texto, com suas metáforas, comparações e paráfrases. Muito criativo!

Beijos!

Giselle disse...

Viiiiiiii
faz dias que estou procurando seu link em meu blog e não encontro agora que me soba tempo vim aqui e resolvi te seguir novamente para ver se aparece as suas atualizações lá em meu blog ...
Desculpe memso minha ausência, mas não sie porque a joça do meu blog não atualizava seu spost ....
Adorei o template novo a sua cara ...
E qto ao seu post, arrasou depois me fala onde vc baixou o filme tá?
Se vale a pena ou não o site ok?
Beijso e linda semaninha

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Luciana P disse...

Ser herói, rei, fatal... acho que faz parte de todos nós passarmos por esses estágios na vida, e por outros também.

Muito legal o seu texto, e a brincadeira com as figuras de linguagem.

Legal o seu blog, Vinícius!!
Um abraço!

' Josi Keller disse...

Oii, valeu
Pra falar a verdade .. tbm esperoo .. rsrs
Mais sim, no fim sempre acaba como ensinamento, aprendizadoo .
So nos leva a cresçer
Brigada por seguir lah, volte sempree

KaKa Fuinha disse...

AMO poesia não figurativa... dá pra ter varias interpretações

Gaby Almeida disse...

Muito boa...

Fernanda disse...

Primeiramente obrigada por visitar meu blog.e por segui-lo...
adorei teu poema,a gente pode ser tanta coisa,heroi,rei...parabéns pelo texto.e visite sempre que quiser meu blog^^

Jeeh disse...

Vinícius, tenho certeza que serás bom no que quer que sejas: herói, poeta, rei ou fatal, farás belas coisas e continuarás escrevendo divinamente bem, como sempre fazes. Bela poesia.
Você sabe que sou super sua fã, né meu amigo do coração?!
mil e um beijos.

Bruninha disse...

Gostei muito do teu blog e tô add vc, estarei sempre por aqui, pra ter acesso ao meu me mande um e-mail brunnanicacio@yahoo.com.br com o e-mail que vc acessa o seu blog


bjus

Laysla F. disse...

A mudança é constante. Num momento somos herói, noutro entendemos de burrice. É uma pura verdade.

Deixo um abraço, Vini.

Whesley Fagliari dos Santos disse...

Vinícius,

Fico imensamente feliz por saber que vc levou algo de bom do Sofia... Um sentimento bom é uma energia que se propaga em nossa vida... Obrigao pela visita. Obrigado pelo elogio. Volte sempre que quiser...

Humildemente o meu coração se encanta com o encanto alheio...

Luz e paz!

Com carinho,
Whesley

Jeeh disse...

Muito bela a sua definição de felicidade, Vinícius.
beijo

Fernanda disse...

Hahahahahah...
Essa musica me lembra a minha infancia...
qdo eu era mais nova fiz um book infantil... e tinha um clip...
e a trilha sonora era essa musica!
adorei!!!!!
hehehehhhhehehehe

Naty disse...

E vc sumiu no mundo sem me avisar, agora eu era um louco a perguntar o que a vida vai fazer de mim... xD

Adoro esta musica e vc fez um otimo paralelo entre ela e o poema.

Parabéns!
^^

Kamilla disse...

Vinícius, adorei a intertextualidade que você fez com o meu ídolo Chico Buarque.
Adorei o que você escreveu, cheio de metáforas, ironias!

Elinha disse...

Gostei muito! Ainda mais pq percebi que vc utilizou João e Maria, do Chico que eu adoro! Parabéns, o blog está ótimo!