segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Nossos Ídolos Estão Mortos


Onde está a arte? Onde estão as belas letras, as melodias rebuscadas, recheadas de arranjos extremamente bem criados? Onde estão os bons livros, a cultura, a poesia? Não precisa pensar muito - até porque o que temos visto não tem nos feito pensar - para entender que independente de gosto musical, ou literário, ou seja lá o que for, a nossa verdadeira arte parece ter morrido junto com os que criaram-na. Pouquíssimos seguem numa luta quase vã para manter vivo o que de bonito um dia foi feito. A mídia não ajuda, as pessoas não gostam, tudo tornou-se "brega" e antiquado. Hoje música não é mais letra, é batida! Livro não é mais literatura, é pornografia, e teatro não é mais atração de fim de semana, pois ele perdeu seu lugar para os móteis.

É com imensa tristeza que venho a constatar que nossos ídolos, de fato, estão mortos. E pior que isso, os que estão nascendo com a caricatura de ídolos, não passam de sanguessugas do mal gosto e da fraqueza intelectual do nosso povo, e acreditem, não somente os brasileiros. A "arte" atual leva ao desconhecimento total, não produz raciocínio, não ensina nem traz entretenimento. Serve apenas para satisfazer o nosso intrínsico desejo de esbaldar-nos para "esquecer os problemas", como se tudo não fosse voltar na segunda-feira seguinte.

Não existe arte, e sim diversão. E uma diversão muito pouco saudável, diga-se de passagem. Sigo me perguntando o que aconteceu com Chico Buarque de Holanda, Raul Seixas, Renato Russo, Benito di Paula, Chico Mendes, Choppin, Bethoven, Ayrton Senna, e diversos outros que foram gênios em suas áreas, e que deveriam - ao menos teoricamente - ter deixado seus legados não apenas na lembrança das pessoas, mas também em suas atitudes. Tudo que eles disseram e fizeram parece ter morrido com eles, ou sobrevive apenas na lembrança de poucos. Onde está o nosso patriotismo? Ficou esquecido nas areias do tempo, ou então restringe-se ao momento em que vemos a seleção brasileira numa Copa do Mundo! E a nossa ideologia, hoje em dia, não passa de pura conveniência.

Sem patriotismo, ideologia, raciocínio, cultura, literatura e bom senso, seguimos arrastando a vida com a barriga e formando uma nação de grandes doutores analfabetos.

3 comentários:

Ludmilla disse...

Já ouviu aquele ditado "quem queremos morre cedo." ? Nao? Entao finje que existe... o mundo tá puro analfabetismo mesmo, como diz a Sil, do que adianta preservar o mundo e nao ter bons moradores pra ele??? Abraço.

*Lusinha* disse...

Mas ainda restam algumas pessoas boas por ai.
Feliz Natal!
Bjitos!

Luifel disse...

Acho que a ultima frase pra mim do seu texto foi a que mais me chocou e fez lembrar algo que estava comentando com minha amiga dia desses.

Nosso povo não está lendo mais, nem escrevendo, está deixando a imaginação se atoleimar por coisas patéticas e pela TV, estamos emburrecendo dia a dia... temos salvação ainda? Tenho medo que não!

Abçao, rapaz e excelente 2010 pra vc!

PS: voltei a postar, depois passa por lá!