quarta-feira, 23 de abril de 2008

Marcha da Maconha


No próximo dia 4 de Maio será realizada em dez capitais brasileiras - entre elas João Pessoa - a Marcha da Maconha, um movimento que promete uma luta a nível nacional para a legalização da droga e pela retirada do artigo criminal que proíbe sua comercialização e seu uso. Apesar de jamais ter usado e muito menos vendido maconha, optei por não furtar-me de comentar um assunto o qual julgo ser de relevante importância para toda a sociedade e para os cidadãos que nela vivem.

Estamos diante de uma ambigüidade acerca do assunto. Se por um lado a constituição federal garante a todos o livre direito de manifestação de idéias e pensamentos, bem como o direito de ir e vir, por outro lado os valores morais e familiares ficam amplamente afetados diante de manifestações desta natureza, com clara e evidente apologia ao uso de drogas ilícitas, ao menos por enquanto.

Já é de conhecimento de todos o poder destrutivo das drogas dentro das famílias e nas vidas, principalmente dos jovens. A maconha, apesar de ser considerada uma droga leve, é a porta de entrada para um mundo quase sempre sem volta, visto que as pessoas posteriormente costumam utilizar tóxicos mais pesados. A livre apologia em defesa da maconha, diante dos nossos olhos, sem restrições principalmente de idade, é uma clara afronta à ordem social e ao futuro da juventude. São inimagináveis os efeitos causados pela veiculação em TV aberta, por exemplo, de pessoas fumando maconha como quem toma uma cerveja. Certamente isso acontecerá no caso da descriminalização da utilização da maconha. Crianças e adolescentes irão presenciar diariamente na TV, escola, internet e em todos os meios em que transitam o livre uso de algo que pode ser o início do fim de uma vida que está apenas começando.

Considerando estes fatores, sou da opinião de que embora não se possa impedir um movimento que somente por seu título, já é apológico, deve-se fiscalizar com firmeza seu andamento, inibir a livre utilização da maconha ou de qualquer outra droga ilícita durante o mesmo, posto que ainda é crime, e punir severamente qualquer pessoa que incite, seja oralmente ou através de gestos, a utilização da droga.

Creio que toda e qualquer manifestação pacífica é válida, desde que por uma boa causa. Neste caso, trata-se da defesa de uma idéia que traz efeitos que desqualificam a vida humana e os valores morais, devendo não ser impedida, mas repudiada veementemente por toda a sociedade.

5 comentários:

Flávia Fabri Cesário disse...

Vini, concordo plenamente com o que vc disse.
Nem dá pra imaginar o que poderá acontecer caso isso aconteça.
Me dá arrepios!
Bjo!

Andréia disse...

num pais super educado como o nosso.. se legalizarem a maconha esse pais vai virar uma selva...

Rodrigo Fernandes disse...

Vini, acho que assim como a maconha, temos já drogas tbm suepr pesadas que são legalizadas , a diferença é que eles nem sempre causam o mesmo efeito em todos, mas causam memso que tardiamente é o caso de ulceras no excesso de bebidas alcolicas e cancer nos cirragos...
A maconha é uma droga que vicia, sim! e ponto final, quem defende sua legalziação usa argumentos ridiculos como diminuição da violência...como se o tráfico de drogas não conseguisse dinheiro para se 'alimentar' atraves de outras formas fora a da venda de drogas... acho isso um abusrdo! têm que parar com essa hipocrisia! ao invés de se fazer uma marcha defendendo a maconha, pq não exigindo penas mais severas e mudança no código penal, punindo com mais rigor contrabandistas e traficantes... ou mais transparencia nas contas publicas do governo ou melhor distribuição e transparencia no dinheiro de nossoas impostos.. tem tanta coisa a se protestar nesse país... com certeza deve renir muita gente, agora pergunte a qualquer um lá quais os seus argumentos pra liberação da maconha.. aí vc irá ver o que é conscientiação pra essa turma...
abraços!!!

Teresa disse...

caramba!
não sabia que tinha essa marcha da maconha.
nem sei de em recife vai ter...
mas sou contra.
até pq se liberarem a maconha, vão ter q liberar o crack, a cocaína, o ecstasy e por aí vai....... ia avacalhar o sistema...

=*

Teresa disse...

o único lado bom de legalizar as drogas é que o tráfico acabaria e consequentemente boa parte dessa violência, principalmente no estado do Rio, onde os traficantes dominam.