quarta-feira, 25 de junho de 2008

A Morte

Por: Pedro Bial

Assisti a algumas imagens do velório do Bussunda, quando os colegas do Casseta & Planeta deram seus depoimentos. Parecia que a qualquer instante iria estourar uma piada. Estava tudo sério demais, faltava a esculhambação, a zombaria, a desestruturação da cena. Mas nada acontecia ali de risível, era só dor e perplexidade, que é mesmo o que causa em todos os que ficam. A verdade é que não havia nada a acrescentar no roteiro: a morte, por si só, é uma piada pronta. Morrer é ridículo.

Você combinou de jantar com a namorada, está em pleno tratamento dentário, tem planos pra semana que vem, precisa autenticar um documento em cartório, colocar gasolina no carro, e no meio da tarde morre. Como assim? E os e-mails que você ainda não abriu, o livro que ficou pela metade, o telefonema que você prometeu dar à tardinha para um cliente? Não sei de onde tiraram esta idéia: morrer. A que troco?

Você passou mais de 10 anos da sua vida dentro de um colégio estudando fórmulas químicas que não serviriam pra nada, mas se manteve lá, fez as provas, foi em frente. Praticou muita educação física, quase perdeu o fôlego, mas não desistiu. Passou madrugadas sem dormir para estudar pro vestibular mesmo sem ter certeza do que gostaria de fazer da vida, cheio de dúvidas quanto à profissão escolhida, mas era hora de decidir, então decidiu, e mais uma vez foi em frente...

De
uma hora pra outra, tudo isso termina numa colisão na freeway, numa artéria entupida, num disparo feito por um delinqüente que gostou do seu tênis. Qual é? Morrer é um chiste.

Obriga você a sair no melhor da festa sem se despedir de ninguém, sem ter dançado com a garota mais linda, sem ter tido tempo de ouvir outra vez sua música preferida. Você deixou em casa suas camisas penduradas nos cabides, sua toalha úmida no varal, e penduradas também algumas contas. Os outros vão ser obrigados a arrumar suas tralhas, a mexer nas suas gavetas, a apagar as pistas que você deixou durante uma vida inteira. Logo você, que sempre dizia: das minhas coisas cuido eu. Que pegadinha macabra: você sai sem tomar café e talvez não almoce, caminha por uma rua e talvez não chegue na próxima esquina, começa a falar e talvez não conclua o que pretende dizer.

Não faz exames médicos, fuma dois maços por dia, bebe de tudo, curte costelas gordas e mulheres magras e morre num sábado de manhã. Se faz check-up regulares e não tem vícios, morre do mesmo jeito. Isso é para ser levado a sério?

Tendo mais de cem anos de idade, vá lá, o sono eterno pode ser bem-vindo. Já não há mesmo muito a fazer, o corpo não acompanha a mente, e a mente também já rateia, sem falar que há quase nada guardado nas gavetas. Ok, hora de descansar em paz. Mas antes de viver tudo, antes de viver até a rapa? Não se faz. Morrer cedo é uma transgressão, desfaz a ordem natural das coisas. Morrer é um exagero. E, como se sabe, o exagero é a matéria-prima das piadas. Só que esta não tem graça.

Por isso viva tudo que há para viver. Não se apegue as coisas pequenas e inúteis da vida. Perdoe... sempre!!!

31 comentários:

T disse...

com outra cara o blog
ficou muito legal...
e você sumiu :(
senti falta dos seus comentários diferenciados...
oqq houve?
fica bem :*

camila disse...

Sabe Vini... morte é uma coisa complicada para mim. Tive apenas um contato (a morte de meu avô).
Faz quase dois anos, mas é incomensuravel a dor.
Ao ler o texto fiquei pensando nas coisas que deixaria de fazer... é ruim demais! Loucura!
Por isso Carpe Diem.
Beijo
=)

P.S. Obrigadão pelo selinho! Amei... é muito lindo!

Camilinha disse...

Obrigada pelo meme! =]
AIII ADOORO ESSE TEXTO AHHAHAH
e a morte é certeira! todo mundo morre!
hahaha


beijo

Mandy disse...

Vim aki para agradecer pelo seu comentário sobre minha reflexão, fikei feliz q tenha gostado!!!

A sua reflexão esta maravilhosa, sem palavras... Realmente a gente passa muito tempo fazendo coisas e não vemos os instantes q se passam em nossas vidas, não damos valor as coisas simples, isso é errado... Devemos msm viver mais, correr mais riscos, perdoar sempre! pra poder dizer q nada foi em vão...

BjO.

Drêycka disse...

amei a crônica. mesmo tendo sido escrita pelo Bial, carinha q não me "desce" pela goela. Fica entalado. Aliás, acho ele muito comercial, manipulado e manipulador (pois é!!) e, o pior, é da Globo!!!

hehehe

Mas a crônica é muito boa!

Bjo procê

Camilla disse...

Eu tenho medo da morte...
Eu sei que a gente não vai conseguir escapar dela, mas não sei sabe? Tenho medo de sofrer demais...

Mas o texto é lindo =)

Camilinha disse...

Aaaaaaaaa obrigada por entender!
hahahahahhah

LOGO LOGO VOLTO A ATIVA DE VERDADE!

Ariana disse...

Realmente morrer é ridículo!
Adorei o post!

Beijo

Nina Ferreira disse...

Já tinha lido essa crônica de Pedro Bial.
É brilhante.

*Raíssa disse...

Já li esse texto há um tempo. É ótimo!

Beijos

Nadezhda disse...

A morte falada d eum jeito que não tinha ouvido antes.

Li num livro uam vez, talvez do huxley, não tenho certeza, de que temos tanto medo da morte, proque a única coisa que sabemos dela, é que vamos, mas não voltamos mais.

Talvez seja esse o amior medo.
E a morte é uma grande piada mesmo, e bem sem graça pra quem permanece vivo.

;)

Camilinha disse...

LOGICO QUE DESCULPO A AUSENCIA
hahahahhaha

logo logo a continuação
BEIJO

~~Stéfano Costa~~(2) disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
~~Stéfano Costa~~(2) disse...

belo blog viuuU!!...
posso colocar seu link lá no meu???
abraXxZ emM!
t+++++++++++++++++

Patrícia disse...

Realmente você andava sumido, senti falta de você lá no Doce Cantinho!!!
Acho esse texto do Pedro Bial interessantíssimo, inclusive em uma outra oportunidade já postei...
Temos de aproveitar a vida, enquanto ainda a temos!
Beijão e não some não! rs

Luifel disse...

É a morte é algo complicado. Como já postei a uns dias atrás não sabemos bem lidar com ela, por isso ela nos parece dolorosa e até mesmo ridícula, embora pense q tudo o que não sabemos lidar direito achamos ridiculo num é?

Abção kra!

Tatá disse...

Eu tenho pavor em pensar na morte, embora saiba que ela é uma consequência da vida.
É por isso que vivo intensamente, perdoando e sabendo pedir perdão quando julgo ser necessário.
Adorei o que li.
Beijos

mundo a fora disse...

Adorei esse texto, ficou ótimo

fiquei feliz q tenha aceito o selinho

bjoka

Elis disse...

pois é garoto..morte é sem palavras..e fim né..
eu passei bem perto dela...mais que bom to aqui..realmente se alguém nos perguntar o sentido do morete bial nós deu a resposta ...
Mais penso eu que isso aqui é muito pouco...que existe muito mais por vim..não acredito nos pontos finais...da vida...


aiaia..um xero!

Teresa disse...

eitaaa... sabe... às vezes eu penso parecido com bial a respeito da morte.
quando eu lembro que um dia vou morrer, dá um desespero...

=*

Patrícia disse...

Carinha nova de novo...
Beijão

Camilinha disse...

aaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
graças a Deus as provas terminaram!

VC É OBSECADO POR MUDAR O BLOG NÉ
hahahahha

beijo

Mandy disse...

Hum... não sei bem ao certo, mas acho q me identifico com o final do texto q postei no meu blog... Realmente é difícil msm!

BjO.

Camilinha disse...

Nooossa ela ainda é adolescente
hahaha
VAI CASAR COM ELE!
kdfjapdosfhasiodur

Miguel Barroso disse...

Não sei se a morte é uma certeza. De qualquer forma gostei do texto. Abraços do EU, SER IMPERFEITO e d´A SEIVA

Zek disse...

Eu aprendi a lidar com a morte da pior maneira, ficando vivo com uma relação imensa de beijos e abraços pendentes.... mas aprendi a lição!!

Abs

F. disse...

Por mais que a gente tente encarar a morte com naturalidade, no fundo ela vai ser sempre uma incômoda e inesperada visita - daquelas que a gente manda dizer que não está, até o dia em q1ue é inevitável olhá-la de frente.

Beijos ;)

:: Fatima :: disse...

Esse e meu lema "viva",temos apenas uma vida pra viver!
Adorei seu blog e o post tbem...
Vou voltar mais vezes...

Tenha um otimo fds...

bjoo(*

Idylla disse...

POis eh m divertir demais da conta haahauhauhauahuha, to cansada ate hj acredita? e vc como foi de sj?
beijos e amei o texto...

Olirum disse...

é impressionante como os textos do Pedro Bial são bons né?!?!?!?!?!?!
Realmente, a morte é um paradoxo.
vc estuda coisas que vc não vai usar na sua vida à toa, depois resolve o que vc vai querer fazer no vestibular, logo em seguida vc tem que correr atrás de um emprego pra poder sustentar uma família, todos contam com vc, e por uma banalidade vc morre, é um triste fim né?
então, ENJOY.

abs

Camilla disse...

Havia recebido um email com esse texto, e fiquei pensando nele bem um tempo. Na verdade, desde esse dia, sempre lembro dele. E nessas horas, lembro que para morrer basta estar viva, portanto é sempre bom repensar meus atos, viver intensamente, realmente SER e não EXISTIR somente.

Bjo!

=)