segunda-feira, 9 de maio de 2011

Uma dor que não passará jamais


Confesso que tentei evitar. E somente eu sei o porquê de ter fugido disso. Entre todas as dores que a vida já me deu, e muitas delas eu consegui superar, existe uma que não cessará jamais: a perda da minha mãe. Sem dúvidas, a simbólica passagem do dia das mães traz à tona toda aquela saudade que insiste em invadir meu peito durante todas as noites, sem exceção. Não há um dia sequer que eu não me lembre daquela voz a reclamar comigo, a me aconselhar, ou mesmo a me falar qualquer bobagem. Presenciar momentos em família, onde os filhos beijam suas mães e dão-lhes presentes é realmente muito difícil para mim.

Mas é assim que a vida é, e foi assim que Deus quis. Tentei evitar estas palavras porque sei a imensurável dor da saudade que elas me trazem, mas não pude resistir, simplesmente porque sei o quanto ela merece esta homenagem. Mãe, onde estiver, tenha um feliz dia das mães, e saiba que eu te amo muito. Obrigado por tudo!

5 comentários:

Gaby Almeida disse...

Eu sei bem o que vc sente, sinto a mesma dor, e sei que vai ser uma falta que nunca vai acabar...

Hugo de Oliveira disse...

doce lembrança...
luz e paz irmão.

abração.

Camilla Rabelo disse...

Eu sei que olha por nós, e sinto que de alguma maneira ela nos ajuda a seguir em frente.

Gabriela Marques disse...

Por serem tão sinceras, aposto que ela vai ouvir - de onde quer que ela esteja - seu desabafo, e a cada vez que um de nós o lermos, ela escutará mais uma, mais outra, até vir a ti e lhe soprar uma brisa.
Eles nunca partem, Vini. Sempre ficam conosco, deixam um rastro de si.

Beijo enorme. ótima semana a ti.
Saudades daqui.

Nathy disse...

Essa realmente é uma dor que só você sabe o quanto dói. Talvez eu não consigo nem imaginar. Eu sofreria demais a falta da minha mãe. Mas Deus é o Deus da misericórdia e tenho certeza que consola o seu coração.

Um abraço e muita paz ao seu coração!