quinta-feira, 17 de abril de 2008

(Há) Braços

Há braços que agarram, braços que acotovelam...
Braços que afagam e enforcam
Há braços bons, braços ruins
Braços fortes e fortes braços
Há também os fracos

Há braços magros, braços gordos
Braços finos e braços grossos
Há braços que sustentam as mãos
Mãos que sustentam os braços
Há mãos que não sustentam

Há braços amigos, e braços inimigos
Braços fora dos corpos
Corpos fora dos braços
Braços que não abraçam
Mas haja o que houver...
Abraços.

5 comentários:

Hodric disse...

Oi! :)

Muito obrigado por sua visita em meu blog, principalmente pela opinião em relação à postagem.

Agradeço por ter me linkado aos seus links e, se me permite, fiz o mesmo.

Gostei muito desse poema, principalmente pelo jogo de palavras sugerindo uma outra palavra. ;)

Muito bem feito, parabéns!
Um abraço, e você ganhou um leitor! :D

 Fabíola Weykamp disse...

Obrigada pela visita. Fico bastante feliz com as suas palavras.

Obrigada também por me linkar, estou fazendo o mesmo!

Também gostei do seu poema.
Os braços são tão expressivos quanto as palavras. Seja gesticulando ou simplesmente não correspondendo a uma ação...

Voltarei! :)
Um abraço!

Pluft! disse...

é né amor! não serve nem pra vc nem prá mim! já q não cometemos esse ato nunca! rsrsrsrsrsrsrs!
eu vou ler seu outro post tá! prometo mesm! só falta uma gotinha d coragem!
tbm t adoro meu amor!
beijos!

Flávia Fabri Cesário disse...

Adorei o jogo de palavras! Muito bem escrito!

Prefiro os braços fortes, que sustentam as mãos, braços amigos que abraçam fortemente!

Beijos :)

=^.^= Amanda disse...

Gostei!!!
Foi um bom jogo de palavras!!!
Como sempre...vc é demais!!!
Beijão