quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

"É Relativo"


Já notaram como tudo é relativo? A relatividade da vida às vezes me assasusta, confesso! Todo e qualquer pensamento, atitude, gesto, pode ser identificado sob os mais diversos pontos de vista. A subjetividade das interpretações, seja em qual for a situação, a mim me parece não ser nada além de um atestado da falta de respostas que quase sempre toma conta da humanidade. Não entendemos quase nada de nenhuma coisa, porque na verdade, tudo "é relativo".

Todos devem estar se perguntando agora os motivos pelos quais eu resolvi escrever este texto, e eu afirmo que a resposta também é relativa. Muitas vezes me pego pensando na vida, tentando entender os motivos de alguns acontecimentos, e simplesmente não encontro respostas viáveis. Não importa o que estamos analisando, a verdade é que realmente entender os acontecimentos do universo nos leva a reflexões distintas, mas que jamais encontra o ponto chave, que é o "porquê".

Somos felizes, pois temos saúde, paz, uma casa, um emprego, pessoas amadas... ao mesmo tempo, somos tristes, porque temos problemas, contas não-pagas, intrigas no trabalho, ciúme, inveja, depressão, insônea, preguiça, e diversos outros males dos dias atuais. Então, o que somos de fato, tristes ou felizes? É relativo.

Temos saúde porque não temos câncer, nem AIDS, nem estamos paraplégicos, mas ao mesmo tempo somos doentes por causa da dor de cabeça, da sinusite, do stress, da pressão alta; somos seres amáveis, e em menos de dois minutos, devido a algum simples acontecimento, tornano-mos monstros. A momentaneidade da nossa fulgaz e passageira vida nos faz pessoas completamente instáveis, e nesse caso, insisto em generalizar, pois nunca conheci alguém totalmente equilibrado, que nunca tenha perdido as estribeiras devido a um motivo fútil.

É, pensar na vida nos traz essas dúvidas, de modo que muitas vezes eu prefiro nem pensar muito... descobri que pensar dói, e deve ser por isso que muitas pessoas preferem agir sem pensar, mesmo sabendo que podem se dar mal depois. Suponho que eu esteja quase me juntando a este grupo que só cresce, pois descobri que a vida é complicada demais de viver. Estou certo que aparecerão pessoas que dirão: "a vida é maravilhosa, só temos que saber enfrentar os problemas!" E eu afirmo que conheço este discurso, até porque utilizo-me muito dele. Mas voltando pra realidade - e isso também é relativo - as coisas não são tão simples assim.

Finalizando estas palavras (completamente) meio sem sentido, nos termos "eu estou falando o que todo mundo gostaria mas poucos tem coragem", eu diria que a subjetividade da interpretação que embute todas essas interrogações em nossa cabeça, por vezes se faz extremamente necessária para que possamos viver mais e tentar entender menos, aliás, deve ser por isso que o ócio é tão ruim: ele nos obriga a parar para pensar. Mas claro, isso também é relativo!

11 comentários:

Nathy disse...

Simplesmente adoro seus textos! Beijos.

Camilla disse...

É relativo mesmo. Temos a nossa ótica acerca de determinada situação e muitas vezes esquecemos que tudo tem dois lados. Viver é relativo. Você soube caracterizar muito bem a situação,amor.

Beijosss

Hélio Netho; disse...

Como comentar a relatividade? Em momentos concordei e outros nao, mais tudo é realmente relativi, se eu parar e analisar melhor, posso discordar da minha afirmaçao acima. Entao fico apenas atendo ao otimo texto escrito, parabéns.

ps: Boas Festas ^^

Hélio Netho; disse...

ps²: nao resisti, copiei, adaptei, e colei no meu perfil do orkut. Com os devidos creditos claro

*Lusinha* disse...

Acho que temos que encarar a vida com isso em mente: que tudo é relativo. O que pode ser bom para um, não necessariamente será para o outro.
E acho que nossas maiores divergências residem nessa falta de percepção das pessoas, de não entenderem que do outro lado pode funcionar de outro jeito.
Bjitos!

kááh disse...

Realmente, tudo é relativo.
Esse texto é perfeito.. amei!
BEIJOCAS

T disse...

já notei sim, isso me deixa confusa.

Higor disse...

Sempre voltarei aqui!

Higor disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Reflexo d Alma disse...

Ei!
Estou chegando pra conhecer, nem vou postar agora.
Pq seu texto pede para ser lido com calma.
Volto depois pra comentar.
Vou gostar se o vir la no meu blog, alias ja passei no seu orkut.
Bjins entre sonhos e delírios

E.Suruba disse...

acho que é uma das primeiras coisas que aprendi na faculdade de história, é que não existe verdade absoluta, apenas diferentes pontos de vistas, concordo com o que disse