sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

A Ligação

Aquele som agudo... o telefone chamava, mas ela não atendia. Ele desligou, tentou de novo... o celular gelado quase dilacerava-lhe a orelha, mas o mesmo som reto, uniforme e frio, persistia. Tudo que ele desejava era ouvir aquele "oi meu amor" do outro lado da linha. Palavrinhas tão conhecidas suas, tão doces, e de certa forma até clichês e repetitivas, mas que o faziam tão bem.

Havia poucas horas que ele tinha estado com ela, que tinha beijado-a, abraçado-a. Se falaram há pouco, no mesmo telefone que agora não respondia. Mas isso tinha sido há séculos descritos em trinta minutos. Agora, mais de 2 da manhã, a saudade lhe apertava o peito sem dó, provocando-lhe lágrimas.

O sono também insistia em não vir. Era como se nada naquele momento fizesse mais sentido que ouvir a doce e meiga voz dela, dizendo que o amava, que ele era o homem da vida dela, e que ela também estava com muitas saudades. Menos de trinta minutos.

Nas noites frias, insones e solitárias é que vinha a maior, e talvez única certeza de sua vida: amava-a desesperadamente. A insônia batia de frente com a imensa vontade que ele tinha de dormir e sonhar... com ela. Tê-la nos braços, sentir seu cheiro, seu gosto, aquele sorriso lindo, aquela pele macia, aquele cabelo enroscando-se em suas mãos. Sim, este era o ápice de sua existência. Até mesmo a insônia, ou aqueles instantes trôpegos onde o céu e o paraíso quase que se concretizavam a sua frente, diante do delírio de querer mas não poder, de sentir o surreal, eram prazerosos.

Enquanto os olhos iam se fechando, embora ainda lutassem bravamente contra a necessidade de repouso, sua alma ia unindo-se à dela, para todo o sempre e para toda a eternidade, mesmo que aquela ligação desesperadamente noturna jamais pudesse ser atendida.

O sol nascerá!

6 comentários:

Mariana Andrade. disse...

é como se o sonho não acabasse quando o sol rompesse a manhã.lembrei-me de uma canção do Teatro Mágico que diz: "o sonho parece verdade quando a gente esquece de acordar".

belo texto, realmente belo.

Priscila Rôde disse...

O sol nasce. Bom é abrir os olhos e deixá - lo invadir. Bonito texto!

Renato Orlandi disse...

ahhh, como é lindo o amor!!! mas o sol sempre vem!! :) abraçoo

Juliana. disse...

O amor é assim, presença e falta poucos segundos depois, vontade de crescer e construir momentos, o sol só vem a celar mais este sentimento, que só faz aumentar a cada instante, a cada desejo de estar com a pessoa amada!
Que lindo texto!
bjos Vinicius

Edilson disse...

Querido:

Belo texto, fiquei torcendo pelo telefone tocar(rss), mas sonhando ele podê unir-se a sua amada. Parabéns e espero tua visita no Lua hein...abração.
www.lua2gatos.blogspot.com

HSLO disse...

Belo texto.


abraços


Hugo