sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

O Crime Compensa

O título assusta, de fato! Mas analisando alguns aspectos do código penal brasileiro, e principalmente alguns acontecimentos recentes na nossa justiça, não temo, sob hipótese alguma, fazer esta afirmação.

A nossa sociedade parece estar se desfigurando aos poucos, e as chamadas "brechas" nas leis contribuem bastante para esta desfiguração. Apoiados num código penal criado no distante ano de 1940 pelo presidente Getúlio Vargas, tornamo-nos reféns das moderniades que simplesmente atropelam, sem dó nem piedade, as nossas leis.

Um adolescente, no alto dos seus 15 ou 16 anos de idade, arrasta uma criança presa a um carro por vários metros no asfalto, levando-a a uma morte cruel e dolorida, passa 3 anos dentro de um centro de detenção organizando rebeliões, e em seguida, é solto sob proteção da justiça. Mas eu, que nunca matei ninguém, nunca roubei nem arrastei crianças no asfalto, não tenho o privilégio desta proteção.

Políticos desviam milhões, colocam dinheiro na meia, na cueca, nos seus orifícios anais ou quaisquer outros locais afins, e contam com o "foro privilegiado", que por ironia do destino, eu, que nunca guardei dinheiro na cueca, pois tenho medo de contaminar meu instrumento, ofereci ao mesmo através do meu voto. Nós, cidadãos, não temos foro de qualidade nenhuma, muito menos somos privilegiados, visto que estamos à mercê da ação de criminosos, simplesmente por estarmos vivos. Quando a justiça brasileira prende um político, a mídia sensacionalista faz um jogo de cooperativismo tão violento, que chegamos a ter pena do dito cujo. Coitado, preso numa sela sem banheiro e sem janela, doente, de cadeira de rodas, desnutrido, em depressão... ah, ele não merecia aquilo!

Estamos diante de uma inversão de valores tamanha, que não me surpreende se amanhã ou depois alguém colocar na constituição a frase atrevida que entitula este meu artigo. Não que isso já não seja um fato concreto, mas parece-me que vai chegar o momento em que essa frase será dita com todas as suas letras e fonemas, em alto e bom som, para que todos nós, pessoas honestas, possamos entender que somos, na verdade, grandes idiotas.

Mas o contraditório também constrói.

5 comentários:

HSLO disse...

Que país é este?


abraços...

Hugo

Déia disse...

É com dor no coração que te dou razão!

Esse país é uma piada!

bj

Juliana. disse...

Sabe Vinicius, realmente é uma inversão de valores, ou mesmo um não querer mais lembrar que eles existem e ir em busca apenas do valor material, um absurdo! Mais é o que está acontecendo, não há mais respeito ao próximo, a natureza, isso e imagina cada ano tudo for se transformando cada vez mais..ah vai virar uma "balburdia", como um professor meu diz!
Um abraço Vinicius!

Edilson disse...

O Brasil desde a época do Império é a República das Bananas. O povo é tão passivo que aceita calado tudo que lhe é imposto. Este é o preço que pagamos por sermos massacrados séculos e séculos a fio. O povo está mais interessado em futebol, samba e carnaval...infelizmente a realidade é esta mesmo querido. Abraços e aparece no Lua sumido...rs
www.lua2gatos.blogspot.com

Srtª Elis° disse...

estamos diante do juizo final.....srsrs isso sim...

xeroo!