quarta-feira, 21 de abril de 2010

O meu medo de ter medo

Tenho medo, de ter medo!
Fraqueza, insegurança, divergências e inconsonâncias,
luzes que refletem na saudade do que nunca vi,
sóis que brilham sob luares de uma noite de chuva,
o nada, acima do tudo!

Tenho medo, de ter medo!
Pois há dias que não sinto o cheiro das flores,
e para não dizer que destas não falei,
sigo caminhando e cantando e seguindo a canção!
Mas a vida é lenta, e o caminho é árduo!

Mas tenho medo, de não ter medo!
E como temer o que, de fato, não temo?
Como decifrar palavras que não existem?
Como sonhar sonhos que são pesadelos?

Antíteses a parte,
temo o meu caminhar, que por ser longo, árduo,
lento e cheio de flores,
faz-me cantar um soneto de alegria mesmo nos momentos de tristeza.
Temo o viver, e felicito-me por existir!

2 comentários:

♥ Cαmilα Girαssol disse...

Eu tenho medo do medo, pois ele nos faz parar.
Que poema mais interessante e super bem escrito.

Parabéns Vini

BeiJocas

Ariana disse...

Eu ja tenho medo de tudo, principalmente de ficar sozinha!

Amei o poemaa!

parabéns!

bjos