quarta-feira, 30 de junho de 2010

Take the fear away


Hoje dirijo-me diretamente, sem rodeios, a você. Você que surgiu na minha vida como um raio de sol, iluminando tudo, repentinamente, no momento em que a escuridão insistia em tomar conta do meu caminho. Por mais que eu abrisse os olhos, nada conseguia enxergar a não ser o medo e o mais profundo desgosto em perceber o que me esperava no futuro: a tão temida solidão.

Dirijo-me agora a alguém que para mim é muito mais que um simples ser humano. É um anjo encarnado, porém, com defeitos, sim, e é bonito ter defeitos, pois somente quem os tem pode gritar a plenos pulmões a alegria de ser, de fato, humano. Foi esse anjo que me trouxe até aqui. Que acendeu aquela pequenina luz no fim do túnel de puro breu, e me ensinou que embora imperfeita, sempre há caminhos iluminados para esta nossa vida.

Sem pensar em inconteste e constante felicidade, deixei-me levar pelas asas deste anjo, que aos poucos, sem querer e sem qualquer esforço, foi conquistando-me por completo, transformando meus sonhos, retraçando meus planos junto comigo, e fazendo acontecer absolutamente todas as coisas que eu um dia quis para mim. Depois de muito aprender com a vida, flutuei com os pés no chão e busquei você, para chegar até aqui.

Hoje eu te vejo triste. A angústia toma conta da sua vida, e a aquela incômoda incerteza vem para tirar seu sono, desviar seus desejos e te passar insegurança. Sei que não tenho forças para lutar contra algo tão forte, até porque, não preciso lutar contra algo que simplesmente é fulgaz, mesmo que assim não o pareça. Ao assistir esses momentos difíceis, percebo que você, mesmo sendo o mais lindo dos anjos, tem medo. Você teme por nossos sonhos. Teme que eu, fraco que sou, não possa suportar suas possíveis ausências sentimentais, e que esta dor tome conta de mim por inteiro, fazendo-me buscar outras nuvens, outros céus, outras asas. Culpa-se por não estar me transmitindo a paz que eu tanto preciso, não estar me fazendo feliz como sabe que poderia fazer, culpa-se até mesmo por algo de que não tem culpa: as circustâncias. Pois eu, humildemente, peço licença, pois tenho algo a dizer:

Ao longo dos tempos, aprendi a mudar meu conceito sobre felicidade. Diante disso, começo essa explicação afirmando, com veemência e com a mais arrebatadora força do meu coração: VOCÊ ME FAZ FELIZ. Explico: a felicidade para mim é um processo, e não um produto. Nós, seres humanos, temos a mania de estar sempre buscando algo que é quase inatingível, pois sem isso a vida perderia o sentido. É difícil para qualquer pessoa chegar num ponto, dizer-se feliz, e não ter mais o que buscar. Se assim fosse, a vida ficaria muito sem graça, como já diria o grande poeta Raul Seixas. Sim, eu estou feliz. Estou feliz porque tenho ao meu lado uma pessoa honesta, sincera, inteligente, fiel, de índole, de sonhos, carinhosa e que me ama muito. Essas são características reais, e não estão sob contestação. Se algo faz com que você perca algumas dessas maravilhosas características, é importante que se entenda que trata-se de fator momentâneo, pois a grande maioria delas são traços de personalidade, e estes não mudam nunca. Sou feliz pelo que você é, e não pelo que você está sendo. Se isso é importante para você, saiba, de uma vez por todas, que você me faz extremamente feliz. Mas voltando aos problemas, afirmo que o amor - sim, eu te amo - é um sentimento uníssono. Se for verdadeiro, ele não mede esforços, nem tem barreiras, nem "poréns". No dia que eu olhei nos seus olhos e falei que te amo, eu não estava brincando.

Diante dos seus problemas e da sua ausência momentânea, cabe a mim, estar, mais do que nunca, ao seu lado. Entender que acima do desejo sexual, do prazer de um riso, da alegria de um abraço e da doçura de um beijo, estão o companheirismo, a atenção, o respeito e amizade. Infelizmente não seremos enternamente jovens e nem teremos essa paixão ardente para o resto das nossas vidas. Quando estivermos velhinhos, o que irá ficar é o prazer da companhia, da compreensão e do sentimento mútuo que não mais se transforma em tesão e paixão arrebatadora, e sim em amizade e carinho. Quero te dizer, meu eterno anjo, que nada, absolutamente nada do que agora lhe angustia, pode me afastar de você. Sinto-me útil, forte e renovado. Sofro, sim, não posso negar. Mas a vida é feita de sofrimentos e de aprendizado, e eu nunca busquei o "mar de rosas", mesmo porque eu bem sei que este não existe. Sofro porque te amo, porque me dói vê-la assim, despedaçando-se por dentro, mergulhada numa tristeza sem fins nem precedentes, e dói, mais ainda, quando lembro de que isso é exatamente o que você NÃO merece.

Desculpe-me pelas longas palavras. Não podia calar-me ao ver que, além de tudo, você está tomada pelo medo e pela insegurança com relação ás minhas atitudes diante dos nossos sonhos. Afirmo, por fim, que estes são reais, verdadeiros e imutáveis. O meu amor por você supera tudo, transforma dor em força e estará sempre disponível para a alegria e para a tristeza, pois é assim que eu sou, é assim que a vida me fez, e é assim que eu te amo.

3 comentários:

♥ Cαmilα Girαssol disse...

Ai como amo esses amores sóis!
Pessoas que trazem calor para perto da gente!
*-*

Lindo Vini

BeijOcas

Livi disse...

Lindo!

Livi disse...
Este comentário foi removido pelo autor.