segunda-feira, 14 de junho de 2010

Sim, eu sou mais Brasil!


Não é um tema ao qual eu recorra muito aqui no blog, mas não posso me calar. Sou muito entusiasta quando se trata de seleção brasileira, e num momento como este, de Copa do Mundo, preciso colocar para fora tudo o que eu penso a respeito das coisas que as pessoas andam dizendo o tempo inteiro. Não culpo o povo brasileiro, afinal, "gato escaldado tem medo de água quente". Mas culpo sim, e muito, a nossa imprensa. Ela é simplesmente terrível. Nos leva a acreditar que tudo está perdido antes mesmo da seleção entrar em campo. Já ouvi falar que essa não era a seleção brasileira, era a seleção do Dunga... fico imaginando como seria se a seleção pudesse ter 192 milhões de treinadores, cada um mais sábio e inteligente que o outro.

Dia após dia, ao abrir sites da Internet, ao ligar a TV, nos deparamos com membros da imprensa dizendo que o Dunga fechou os treinos e que isto era o maior absurdo. Criticaram a seleção o tempo inteiro. "O time é medíocre". "Temos 500 volantes e o Kaká está quebrado". Que ótimo! Então estejamos prontos para voltar para casa ainda na primeira fase, e sinceramente, não há motivos para a imprensa gastar tanto mandando seus jornalistas-treinadores para a África do Sul.

Está certo, eu também não concordei com algumas coisas na convocação. Mas, nunca, jamais vou querer ser o dono da razão e sair escrevendo aos quatro mundos que o técnico é burro, fraco e qualquer que seja o adjetivo neste sentido. Lembro-me perfeitamente da Copa de 94. O Parreira era um tapado, burro, cabeça dura... e quando o Galvão começou a gritar "é tetra", o que eu vi foram os mesmos órgãos e as mesmas pessoas que meteram o pau comemorando o nosso título, e aí, o discurso muda! Por quê? Por que estas pessoas não enfiaram suas bandeiras no saco e foram dormir quando o Baggio perdeu aquele último pênalti? Estranho...

A mesma coisa foi em 2002. Quase mataram o Felipão porque ele não quis levar o Romário. Até o presidente da república pediu que o baixinho fosse para a Copa, e aquela, também não era a seleção do Brasil, era "família Scolari", que representava o país Luís Felipe Scolari, certamente. Resultado? Sete jogos, sete vitórias, e o pentacampeonato mundial. Da mesma forma que em 94, a seleção que não era do Brasil e sim do Scolari tornou-se a "grande seleção brasileira", campeã do mundo de forma invicta e convincente, e o "joelho podre" do Ronaldo fenômeno repentinamente tornou-se um "grande exemplo de superação".

Veio 2006, e o Parreira fez o que o povo (imprensa) queria. Quadrado mágico. Um dos melhores times da Copa, o mais badalado, sexo na concentração, treinos abertos, gracinha para a torcida, a certeza do hexa. Enquanto o Roberto Carlos foi arrumar seu meião (maldito meião), o Henry nos mandou de volta para casa. Não entendi.

Agora, crucificam o Dunga de todas as formas. Os "indispensáveis" e "experientes" Neymar e Ganso, com grande estória no futebol e com grandes títulos ficaram de fora. Burro. Sem sexo, sem farras, sem treinos abertos. Egoísta. Sem entrevistas, sem gracinhas e muito trabalho. Ditador. Certo é o Maradona, que foi um grande exemplo de atleta e que deixa os seus jogadores transarem durante a concentração para assim, obterem um excelente resultado diante da Nigéria, com um 1 a 0 roubado.

Eu quero dizer que acima de tudo, sou brasileiro. Não vou ganhar nada se formos campeões, e nem vou perder nada se voltarmos para casa mais cedo. Mas junto com aqueles 23 jogadores está o orgulho de uma nação inteira. Junto com eles está a alegria de um povo, a vontade de conseguir levantar mais uma taça, mesmo que isso não represente nenhuma melhoria real para este povo. Mas na hora que um jogador com a amerelinha ergue aquele troféu, todos, principalmente os que mais "cornetaram", sentem orgulho do nosso futebol. Por isso, torço, e torço muito para a seleção do Dunga que é a seleção BRASILEIRA sim. Caso não fosse, apenas o Dunga e a CBF comemorariam um possível título. Afora o fato de que em todos os campeonatos oficiais disputados sob o comando do Dunga, fomos campeões. E mesmo que não tivéssemos sido. Sejamos seleção brasileira não somente na hora de comemorar, mas também na hora de apoiar. Unanimidade ninguém vai ter, e é bom que se deixe claro: o treinador é o Dunga.

Então, assim que a NOSSA SELEÇÃO entrar em campo, estejamos todos ligados e fazendo uma corrente positiva para que os nossos craques possam dar o melhor de si e conseguir levar junto com eles esse país inteiro, rumo a mais uma grande conquista deste que é e sempre vai ser o maior futebol do mundo. Também por isso, eu reafirmo com muito orgulho: SOU BRASILEIRO!

6 comentários:

Tataahzinha disse...

aaaah que saudades do blog e de vce rapaz!
Bom, nao curto muito época de copa, mas nesta torço pela Grécia.
Logo, qualquer comentario sobre o Brasil entendo pouco, mas ainda assim, admiro.
Beeeeeijos, e apareça.

ligia disse...

MANDE-ME NOTICIAS!!!!!

Juliana. disse...

Gol, Gol hoje duas vezes, vamos esperar mais do Brasil!
Um abraço
Juliana

Livi disse...

Vim aqui retribuir a visita, me desculpe, semana muito atarefada, nao deu pra vim antes.
Ao contrário da maioria gostei até da seleção que o Dunga convocou, é claro que ninguem agrada a todos, e por isso algumas coisas eu mudaria, mas nao importa, o que importa é que a seleção é essa, e é ela que está nos representando na Africa do sul, nada vai fazer com que ela mude, ainda mais agora que a copa ja começou.
Adorei o teu blog, tinha vindo aqui antes, mas nao tinha comentado.
Estou te seguindo.
Beijo

Bruna disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bruna disse...

E esses que sempre criticam a seleção, "torcem" pra Argentina e não acreditam no Brasil, são os primeiros a levantar a plaquinha "eu já sabia"!